Médico é preso suspeito de induzir a morte de pacientes com Covid-19 para liberar vagas na UTI.

                                   

Uma triste história circulou nas redes nesta manhã de quarta-feira (27). O médico Italiano Carlo Mosca, de 47 anos, foi preso na noite de ontem (26) após ser acusado de tirar a vida de pacientes internados devido às complicações da covid-19.

De acordo com as autoridades, Carlo administrou doses letais de analgésicos aos pacientes internados em estado grave. O fato ocorreu em março do ano passado, no início da pandemia do coronavírus.

Ele é acusado de matar dois pacientes: Natale Bassi, de 61 anos, e Angelo Paletti, de 80. Os dois estavam internados no hospital de Montichari, onde Mosca trabalhava.

O Dr. Mosca é o médico-chefe interino do Pronto-Socorro de Montichiari (Brescia) – recém suspenso de seu serviço médico. Ele foi preso e colocado em prisão domiciliar pela justiça italiana e aguarda julgamento.

De acordo com as investigações, conversas no whatsapp revelaram que os enfermeiros não compactuariam com a atitude do médico: “Não vou matar doentes só porque o médico quer liberar UTIs”, dizia uma das mensagens.

As informações são do jornal italiano Corriere de la Será. A imprensa afirma que o homem mandava os enfermeiros ministrarem as doses letais de analgésico.

Postagens relacionadas

Publicidade 433973556230811903

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Diamantina FM

Visualizações de página

Parceiros











Mais acessadas

Seguidores

item