BARRA DO RIO GRANDE FOI A CIDADE QUE MAIS CHOVEU EM 24H NO BRASIL




 Fortes chuvas atingem o oeste da Bahia desde o início do ano. O município de Barra, localizado no encontro do Rio Grande com o Rio São Francisco, teve o maior volume de chuva no Brasil na terça-feira (2), foram 130,2mm. Um dia antes (1º), foram 153,4 milímetros. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Na região, cidades como Formosa do Rio Preto, Ibotirama e Luís Eduardo Magalhães também sofrem com as chuvas intensas. A soma do volume de chuva nas cidades nos dois primeiros dias do ano são 106,8mm, 18,6mm e 9,2mm respectivamente.

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra um homem nadando no meio de um alagamento em Luís Eduardo Magalhães. Ele estava dentro do carro durante a chuva, mas conseguiu sair após o veículo ficar quase submerso na água. Segundo a Defesa Civil do Estado da Bahia existem riscos de alagamentos e deslizamentos de terra.

Na terça-feira (2), o Inmet emitiu um alerta laranja de chuvas intensas para as regiões do vale São-Franciscano, centro norte, extremo oeste e centro sul baiano. O Instituto aponta que cidades do Sul da Bahia também estão registrando altos índices, a exemplo de Santa Rita de Cássia (33,8mm), Caravelas (45mm) e Vitória da Conquista (34,3mm).

Em Juazeiro, no Norte do estado, o Serviço de Água e Saneamento Ambiental (SAAE) informou que as fortes chuvas, associadas a ventos de maior intensidade e descargas atmosféricas ocasionaram queda de energia, o que provocou a falta de água registrada em diversas comunidades na madrugada de terça-feira (02).

Luís Eduardo Magalhães


Em Luís Eduardo Magalhães, as fortes chuvas alagaram diversos pontos da cidade. O bairro Mimoso foi o mais afetado e registrou 150 milímetros de água, entre as 19h e 22h de segunda-feira (1º). As informações são da Prefeitura.

Segundo o secretário de infraestrutura, Franklin Willer, o volume de chuva é superior ao que a estrutura do município aguenta. “Nós preparamos a cidade para receber as chuvas deste período. Mas o que assistimos foi um volume de água completamente fora do normal. A chuva demorou a cair, mas quando veio foi de vez”, afirma.

A fim de evitar as inundações frequentes neste período do ano, a prefeitura construiu três bacias de contenção, o que evitou maiores danos durante estas chuvas muito acima da média.

Fonte: Correio 24 horas

Postagens relacionadas

Região 4700301483031973762

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Diamantina FM

Visualizações de página

Parceiros











 


 



 

 


Mais acessadas

item