Síndrome mão-pé-boca: secretaria Municipal de saúde de Ipupiara faz alerta.

 




A Secretaria municipal de saúde de Ipupiara na manhã desta quita-feira(19), fez um pronunciamento em suas redes sociais alertando sobre Síndrome mão-pé-boca. 

"Neste último mês, o município de Ipupiara como toda a Bahia  tem passado por um surto de Mão-Pé-Boca ou Pé-mão e boca, que tem infectado boa parte das crianças por meio do alto nível de contagio da enfermidade". disse a repartição. 

Causada pelo vírus coxsackie, que ataca o aparelho digestivo, a doença é altamente contagiosa. Sua principal característica é a formação de pequenas bolhas na pele desses três locais do corpo da criança. A secretaria Municipal de saúde informou que não possui dados completos em relação ao numero de casos da doença. 


Síndrome mão-pé-boca 


A Síndrome da Mão-Pé-Boca produz lesões como bolinhas de água com uma base vermelha nas mãos, nos pés e lesões esbranquiçadas dentro da boca. Outros locais como o bumbum, por exemplo, também podem ser acometidos. Menos intensamente observamos lesões nos braços e pernas. Palmas das mãos, dedinhos, planta dos pés e boca são os locais mais frequentemente atingidos. Daí deriva o nome da doença.
O quadro geralmente tem início com febre, que pode ser alta. Algumas crianças chegam a apresentar mais de 39ºC de febre, o que certamente deixa os pais muito apreensivos. Essa febre pode durar de 2 a 3 dias. Importante observar que quando a febre cede, o estado geral das crianças é bom. Geralmente, elas conseguem brincar e ficam bem dispostas até a próxima elevação da temperatura.
Depois de dois ou três dias de febre, surgem as lesões características. O diagnóstico é feito pelo pediatra com a história e o exame físico da criança. Não estão indicados exames de imagens ou de laboratório.

Postagens relacionadas

Ipupiara 6246679255773536960

Postar um comentário Default Comments

emo-but-icon

Diamantina FM

Visualizações de página

Parceiros











Mais acessadas

item