IPUPIARA: SEUS SEGREDOS, HISTÓRIAS E ENCANTOS

Ipupiara: seus segredos, histórias e encantos
Campos Belos. Fundão, Fortaleza de São João e Vanique, são alguns dos seus primeiros nomes, depois substituídos por Jordão e, finalmente, Ipupiara. Localizado a 170km de Seabra, na Chapada Diamantina, o município está mais a Oeste da Bahia, interligado aos municípios de Barra do Mendes, Gentio do Ouro e Brotas de Macaúbas, região conhecida em outrora como Chapada Velha, onde foram travadas intensas lutas pelos jagunços sob o comando dos lendários coronéis Militão Coelho e Horácio de Matos.
Famoso pela exploração do Cristal de Rocha, cuja qualidade atende aos mais avançados centros de tecnologia do Japão, das Coréias e dos Estados Unidos, onde é utilizado na fabricação de componentes eletrônicos, o município esconde em suas serras uma enorme capacidade para o turismo histórico e ecológico.
Pouca gente sabe que a 30km do centro de Ipupiara, houve um povoamento que contribuiu para dar origem às cidades de Brotas de Macaúbas e Ipupiara, na verdade uma Cidade Perdida, que muitos chamam de Comércio Velho. Sabe-se que no auge da exploração de diamantes pelos franceses, na década de 30 do Séc. XX, havia mais de 2 mil pessoas habitando ali, uma comunidade com forte influência da arquitetura barroca nas construções, e da moda europeia nos costumes e vestuários de homens e mulheres sempre elegantes. Até um bordel existia na comunidade. Hoje só restam casarios destruídos e submersos pela força dos ventos e do tempo. Ainda se vêem no lugarejo-fantasma, estruturas funerárias muito bem construídas.
Grutas extensas com pinturas rupestres expõem as passagens de povos indígenas na região, ofertando magia e curiosidades sobre os nossos ancestrais. As cachoeiras nos propõem uma beleza singular, com o frescor das águas límpidas sobre os corpos cansados das trilhas ecológicas, sempre muito convidativas, em ambiente quase que inexplorado, com vegetação densa a oferecer oxigênio puro, e aquele cheirinho de mato que os amantes da natureza sabem o quanto faz bem para o homem em toadas as suas dimensões: corpo, alma e espírito.
Conheça os principais destinos históricos e ecológicos durante suas visitas em Ipupiara.
Texto: Ascir Leite/João Gonçalves
Fotos: Jonathas fotografias

GRUTA MISTERIOSA

Lugar perfeito para quem busca paz e conexão com a natureza. A 30km do centro da Sede, a misteriosa gruta, em meio à côncava e bruta massa rochosa, localiza-se a 7km da comunidade de Vanique, escoando uma bela cascata cristalina, que dá origem à impecável e tímida gruta da Serra do Carranca.
Segundo contam os mais velhos, em meados da década de 30 do Séc. XX, garimpeiros, em busca de diamantes e carbonatos, descobriram esta gruta com salões de infinitas extensões. Eis o mistério da gruta!
A trilha ecológica, a partir de Vanique, leva os visitantes até a gruta em uma caminhada de 90 minutos, com a sonoridade da passarinhada, muito ar puro, relva e vegetação abundante.

PEDRA DA SOLTA


Aos visitantes de Ipupiara, a aventura não para por aí. Além da belíssima gruta, os turistas podem apreciar o sitio de artes rupestres e a Pedra da Solta, que dá origem ao seu nome. A pedra tem 55 metros de altura, proporcionando a visão panorâmica do local, um formoso cartão de boas-vindas para quem vai à Cachoeira da Solta.

CACHOEIRA DA SOLTA


Com uma queda d'água de 22 metros, a Cachoeira da Solta tem acesso livre. Além da belíssima paisagem, o local ainda presenteia os visitantes com uma caminhada ecológica de sete quilômetros em 60 minutos, realizada em meio às pinturas rupestres e córregos por gruta que dá eco ao canto dos pássaros, guardiões da exuberante vegetação.
A Cachoeira da Solta está localizada a 35 quilômetros do Centro da cidade, no sentido da comunidade Brejão.


RIO VERDE

As águas limpas que banham a extensão do Rio Verde ganham em seu percurso a cor escura das diversas raízes das espécies nativas da flora local. Lugar lindo, de muito ar puro, vegetação densa, de fácil acesso e vários pontos apropriados para banho. Localizado a  40 quilômetros do centro da cidade, na comunidade de Rio Verde, ele é intermitente, próprio para caminhadas ecológicas em qualquer época, devendo sua visita para banho ser consultada aos guias disponíveis.

ESCORREGA DO BREJÃO


Um tobogã natural a céu aberto. É assim que muitos falam do Escorrega do Brejão, lugar lindo, com muito ar puro, ideal para acampar. De fácil acesso, este atrativo natural está a 30 quilômetros do centro da cidade, na comunidade de Brejão

SÍTIO DE ARTES RUPESTRES

Em todas as direções do município, notam-se as passagens dos povos indígenas. Nas grutas, cavernas e paredões pode-se dizer que se constituiu um verdadeiro sítio de artes rupestres, com destaque para as comunidade de Santo Antônio, Mata de Verissimo, Pintada e Pedra da Solta.

CIDADE PERDIDA - COMERCIO VELHO - ITAQUARI = IPUPIARA



                                   local onde tinha as casas residenciais
                                 local onde tinha as casas comercias - mais de 40 lojas de tecidos e cereais
                                                       morro da cruz - comercio velho
Marco na história do Distrito de Jordão, que pertencia ao município de Brotas de Macaúbas, hoje o emancipado e desenvolvido município de Ipupiara, a Cidade Perdida, ou “Comércio Velho”, é uma localidade ao nascente de Ipupiara, a 3km do povoado de Itaquari, distante 30km do centro de Ipupiara. Na década de 30, a comunidade era constituída por mais de 2000 pessoas, no auge do garimpo de diamante e carbonato, com pujante comercio e feira livre à época. Lojas de tecidos, cereais, campo de futebol,  e, como em toda área de garimpo, tinha também o seu bordel, com lindas europeias, dizem os mais antigos, filhos e netos de caçadores e garimpeiros. Com a crise do garimpo, as pessoas foram se mudando para outras localidades, e atualmente não se encontra  nenhum morador na localidade. Somente as ruínas do cemitério com túmulos que chamam a atenção pela arte e resistência ao tempo, com suas lápides em mármore gravado com os nomes das pessoas ali sepultadas.

MEMORIAL DOS MÁRTIRES - PINTADA - IPUPIARA - BAHIA

Lamarca e Zequinha

O Memorial dos Mártires fica localizado na comunidade de Pintada, a 12km da sede do município,  construído pela Igreja Católica, em homenagem aos mártires, assim reconhecidos pela Diocese da Barra, mortos durante o Regime Militar, no início da década de 70 do Séc. XX. Este é o local onde tombaram mortos o Capitão Carlos Lamarca e Zequinha Barreto, executados pela força de repressão do Regime Militar. Além deles, o memorial homenageia Otoniel Campos Barreto, Luiz Antônio Santa Bárbara, Manoel Dias de Santana e Josael de Lima (Jota).

ORLA DA LAGOA


As águas pluviais que afluem de diversas áreas da cidade se encontram na “Lagoa”, local de baixada que recebe as águas das áreas mais elevadas da cidade, onde se encontra o “Mercado”, ponto focal da feira-livre, e a Praça de Eventos, que recebe anualmente as programações culturais e esportivas, festejos juninos e Rèveillon. A “Lagoa”, em ano de chuvas intensas, ajunta um volume de água suficiente para passar de um ano a outro, além de se tornar um ambiente muito agradável de lazer e entretenimento.
A partir de 2018/2019, a Prefeitura realizou várias obras na orla da “Lagoa”, oferecendo infraestrutura urbana no seu entorno, tendo inclusive construído uma ponte que permite à população residente e aos visitantes desfrutarem de momentos de encontros, caminhadas, brincadeiras com as crianças, e ainda contemplarem o lindo por do sol. Um verdadeiro cartão postal urbano.

Postagens relacionadas

Região 4571626227291954647

Postar um comentário Default Comments

  1. Lugar muito bonito, ar puro água pura, ainda Existe!

    ResponderExcluir
  2. Excelente matéria! Faltou destacar o Centro Histórico em Ibipetum a 5 km da sede, ainda é preservada construções antigas em estilo barroco, obras dos mestres das construções da época, infelizmente em Ipupiara não se preservou as antigas construções.

    ResponderExcluir

emo-but-icon

Diamantina FM

Visualizações de página

Parceiros











Mais acessadas

Seguidores

item